MOTIVAÇÃO: CONTRIBUIÇÕES DA PSICOPEDAGOGIA NO CONTEXTO ESCOLAR

Denise Maria CAVENAGHI, Lucinda Andréa Goulart de OLIVEIRA

Resumo


influenciar o desempenho dos alunos no processo ensino-aprendizagem. Na Teoria da Autodeterminação a motivação ocorreria em um continuun de internalizações de autorregulação do comportamento, partindo da desmotivação para a motivação extrínseca culminando o processo com a motivação intrínseca. Na Teoria de Metas de Realização, enfoca-se que a meta aprender é superior à meta performance em relação à motivação no processo de aprendizagem. As expectativas positivas de sucesso estudadas pela Teoria da Autoeficácia elevam a motivação. Na Teoria da Atribuição Causal, as crenças sobre as causas dos eventos influenciam de maneira positiva ou negativa a motivação. A intervenção psicopedagógica junto à equipe escolar pode contribuir com a promoção da motivação no processo de ensino e aprendizagem. Este artigo enfocará uma breve revisão bibliográfica segundo os principais autores da área, enfocando a motivação do aluno no Ensino Fundamental I e o processo de aprendizagem, envolvendo a contribuição da atuação psicopedagógica no contexto escolar.

Palavras-chave


Motivação. Aluno. Psicopedagogia.

Texto completo:

PDF

Referências


AMES, C. Classrooms: Goals, Structures and Students Motivation. Journal of Educaional Psychology, v.84, n.3, p.261-271, 1992. Disponível em:

. Acesso em: 16 março 2018.

BARRERA, S.D. Teorias cognitivas da motivação e sua relação com o desempenho escolar. Poíesis Pedagógica. v.8, n.2, p.159-175, ago/dez.2010. Disponível em: . Acesso em: 02 set. 2017.

BORUCHOVITCH, E.; MARTINI, M. L. Atribuições de causalidade: a compreensão do sucesso e fracasso escolar por crianças brasileiras. In: BORUCHOVITCH, E.; BZUNECK, J.A. (Orgs.) A Motivação do aluno: contribuições da psicologia contemporânea. 2.ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2001.

BZUNECK, J.A. A motivação do aluno: aspectos introdutórios. In: BORUCHOVITCH, E.; ______. (Orgs.) A Motivação do aluno: contribuições da psicologia contemporânea. 2.ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2001a.

______. As crenças de autoeficácia e o seu papel na motivação do aluno. In: BORUCHOVITCH, E.; ______. (Orgs.) A Motivação do aluno: contribuições da psicologia contemporânea. 2.ed.Petrópolis, RJ: Vozes, 2001b.

______. Como Motivar Alunos: Sugestões Práticas. In: BORUCHOVITCH, E.; BZUNECK, J.A.; GUIMARÃES, S.E.R. (Orgs.) Motivação para aprender: aplicações no contexto educativo. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

______; GUIMARÃES, S.E.R. A promoção da autonomia como estratégia motivacional na escola: uma análise teórica e empírica. In: BORUCHOVITCH, E.; BZUNECK, J.A.; GUIMARÃES, S.E.R. (Orgs.) Motivação para aprender: aplicações no contexto educativo. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

COLEMAN, J.C. A Psicologia do Anormal e a Vida Contemporânea. São Paulo: Pioneira, 1973.

FADIMAN, J.; FRAGER, R. Teorias da Personalidade. São Paulo: HARBRA, 1986.

FINI, L.D.T. Rendimento escolar e psicopedagogia. In: SISTO, F.F. et al. Atuação psicopedagógica e aprendizagem escolar. Petrópolis, RJ: Vozes, 1996.

GUIMARÃES, S.E.R. Motivação intrínseca, extrínseca e o uso de recompensas em sala de aula. In: BORUCHOVITCH, E.; BZUNECK, J.A. (Orgs.) A Motivação do aluno: contribuições da psicologia contemporânea. 2.ed.Petrópolis, RJ: Vozes, 2001.

HALL, C.S.; LINDZEY, G.; CAMPBELL, J.B. Teorias da Personalidade. 4.ed. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.

LOURENÇO, A. A.; PAIVA, M. O. A. DE A motivação escolar e o processo de aprendizagem. Ciências &Cognição, Rio de Janeiro, v.15, n.2, 2010. Disponível em: . Acesso em: 02 set. 2017.

MARTINELLI, S. de C.; GENARI, C. H. M. Relações entre desempenho escolar e orientações motivacionais. Estudos de Psicologia, Natal, v.14, n.1, 2009. Disponível em: . Acesso em: 02 set. 2017.

______; SISTO, F. F. Motivação de estudantes: Um estudo com crianças do Ensino Fundamental. Avaliação Psicológica, Ribeirão Preto, v. 9, n. 3, 2010. Disponível em: . Acesso em: 02 set. 2017.

MEDEIROS, P. C. et al. A Auto-Eficácia e os Aspectos Comportamentais de Crianças com Dificuldade de Aprendizagem. Psicologia: Reflexão e Crítica, Ribeirão Preto, v.13, n.3, 2000. Disponível em: . Acesso em: 02 set. 2017.

NEVES, S.P.; FARIA, L. Concepções pessoais de competência: da integração conceptual à intervenção psicopedagógica. Psicologia, v.18, n.2, Lisboa, jul. 2004.

Disponível em: . Acesso em: 08 set. 2017.

RYAN, M.R.; DECI, E.L. Intrinsic and Extrinsic Motivations: Classic Definitions and New Directions. Contemporary Educacional Psychology, 25, p.54-67, 2000a. Disponível em: . Acesso em: 14 de março de 2018.

RYAN, M.R.; DECI, E.L. Self-Determination Theory and the Facilitation of Intrinsic Motivation, Social Development, and Well-Being. American Psychologist, v.55, n.1, p.68-78, jan. 2000b. Disponívem em: . Acesso em:

de março de 2018.

SIQUEIRA, L.G.G.; WECHSLER, S.M. Motivação para a aprendizagem escolar:

Possibilidade de medida. Avaliação Psicológica.v.5, n.1, p. 21-31, 2006. Disponível em: .

Acesso em: 19 dez. 2017.

TABILE, A.F.; JACOMETO, M.C.D. Fatores influenciadores no processo de aprendizagem: um estudo de caso. Revista Psicopedagogia, v.34, n.103, p. 75-86, 2017. Disponível em:

. Acesso em: 19 dez. 2017.

WOOLFOLK, A. E. Psicologia da Educação. Porto Alegre: Artmed, 2000.

ZENORINI, R. P. C.; SANTOS, A. A. A. Teoria de Metas de Realização: fundamentos e avaliação. In: BORUCHOVITCH, E.; BZUNECK, J.A.; GUIMARÃES, S.E.R. (Orgs.) Motivação para aprender: aplicações no contexto educativo. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.