ANÁLISE DO TRATAMENTO EM MULHERES INFÉRTEIS DEVIDO À ENDOMETRIOSE

Gabriela Chagas MOGGI, Danyelle Cristine MARINI

Resumo


A endometriose é uma doença ginecológica crônica que afeta mulheres com idade entre 18 e 45 anos, mas pode também atingir mulheres em qualquer idade que ainda passem por períodos menstruais. A endometriose ocorre quando o tecido de revestimento do útero (endométrio) se encontra fora da cavidade uterina, sendo mais frequente no ovário, na tuba uterina, no intestino e nas áreas ao redor do útero. A causa da endometriose ainda é incerta, mas atualmente acredita-se que esteja relacionada a fatores genéticos e à falha do sistema imunológico ao tentar expulsar os fragmentos da menstruação que sobem até à tuba uterina, que ocorreriam com todas as mulheres. Os sintomas da endometriose variam muito entre as mulheres; algumas são assintomáticas, o que dificulta o diagnóstico precoce. O diagnóstico definitivo só pode ser feito por meio da videolaparoscopia, uma cirurgia pouco invasiva que remove os tecidos afetados. No caso deste artigo, a pesquisa foi realizada com 100 mulheres com diagnóstico de endometriose. Para isso, foi aplicado um questionário hospedado no Google Drive e compartilhado nas redes sociais do Facebook. A maioria das pacientes apresentavam idade média entre 29 e 35 anos, com maior índice para endometriose do tipo infiltrativa profunda, cujos sintomas mais frequentes podem ser cólica, infertilidade e dor durante as relações sexuais. Das mulheres pesquisadas, a maior parte já fez videolaparoscopia para diagnóstico preciso do tipo de endometriose que as acomete e já faz algum tipo de tratamento para melhorar os sintomas e, consequentemente, melhorar a qualidade de vida. Esse estudo buscou analisar o impacto significativo que a endometriose apresenta nas portadoras, fazendo com que, devido aos sintomas, atrapalhe desde a produtividade diária até mesmo a fertilidade dessas mulheres.


Palavras-chave


Endometriose. Endométrio. Dores Pélvicas. Videolaparoscopia. Pesquisa Transversal Descritiva.

Texto completo:

PDF

Referências


ABBOT, J. A. et al. The effects and effectiveness of laparoscopic excision of endometriosis: a prospective study with 2- to5-year follow-up. Obstetrical & Gynecological Survey, v. 59, n. 3, p. 197-199, 2004.

ABRÃO, M. S; MELO, P V. O que é Endometriose. Mendonça, E. & Colaboradores. Um Enigma Chamado Endometriose. Belo Horizonte: Health, p. 47-54, 1998.

ABRÃO, M. S. Endometriose, audiência pública. World Endometriosis Society, 12 ed., 2012. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/atividade-legislativa/comissoes/comissoes-permanentes/cssf/audiencias-publicas/audiencia-2013/audiencia-13.06/apresentacao-2. Acesso em: 29 out. 2015.

ASRM - American Society for Reproductive Medicine. Revised American Society for Reproductive Medicine classification of endometriosis, v. 67, n. 5, p. 817-821, 1996.

BELLELIS, P. et al. Aspectos epidemiológicos e clínicos da endometriose pélvica - uma série de casos. Revista da Associação Médica Brasileira, v. 56, n 3, p. 467-471, 2010.

CANDIANI, G. B. et al. Reproductive and menstrual factors and risk of peritoneal and ovarian endometriosis. Fertility and Sterility, v. 56, n. 4, p. 230, 1995.

CRAMER, D. W. et al. The relation of endometriosis to menstrual characteristics, smoking and exercise. Journal of the American Medical Association, v. 255, n. 8, p. 1904, 1986.

ESKENAZI, B; WARNER M.L. Epidemiology of endometriosis. Obstetrics and Gynecology Clinics of North America, v. 24, p. 235, 1997.

FEDELE, L; BIANCHI, S; BOCCIOLONI, L. Pain symptoms associated with endometriosis. Obstetrics and Gynecology Clinics of North America, v. 79, p. 767, 1992.

GHILARDI, V. FGO Clínica de Fertilidade, 2015. Disponível em: http://www.clinicafgo.com.br/ginecologia/endometriose. Acesso em: 29 out. 2015.

HUGHES, E. G. A. Quantitative overview of controlled trials in endometriosis-associated infertility. Fertility and Sterility, v. 59, n. 5, p. 963-970, 1993. KONDO, W. Cirurgia ginecológica minimamente invasivaEndometriose-tratamento-endometriose, 2015. Disponível em: http://www.endoscopiaginecologica.med.br. Acesso em: 29 out. 2015.

MAKHLOUF, C. et al. Endometriosis in Lebanon: a case control study. American Journal of Epidemiology, v. 124, p. 762, 1986.

MISSMER, S. A; CRAMER, D. W. The Epidemiology of endometriosis. Obstetrics and Gynecology Clinics of North America. v. 30, p. 1-19, 2003.

MOEN, M. H; SCHEI, B. Epidemiology of endometriosis in a Norwegian county. Obstetrics and Gynecology Clinics of North America. v. 76, n. 6, p. 559-562, 1997.

NISOLLE, M; DONNEZ, J; CHANTRAINE, F. The efficacy of medical and surgical treatment of endometriosis-associated infertility: arguments in fa-vour of a medico-surgical approach. Human Reproduction, v. 8, p. 89-94, 2002.

NOANHAM, K. E. et al. Impact of endometriosis on quality of life and work productivity: a multicenter study across ten countries. Fertility and Sterility, v. 96, n. 2, p. 366-373, 2011.

PARAZZINI, F. et al. Reproductive and menstrual factors and risk of peritoneal and ovarian endometriosis. Fertility and Sterility, v. 26, p. 323-336, 2013.

SANGI-HAGHPEYKER, H. et al. Epidemiology of endometriosis among parous women. Obstetrics and Gynecology Clinics of North America. v. 85, p. 893-992, 1995.

SIGNORELLO, L. B. Epidemiologic determinants of endometriosis: a hospital-based-case-control study. American Journal of Epidemiology, v. 7, p. 267-741, 1997.

SCHOR, E; SATO, H. Endometriose. In: Durval Rosa Borges; Hanna A. Rothschild. (Org.). Atualização Terapêutica. 2 ed. São Paulo: Artes Médicas Ltda. p. 524-526, 2011. SOUZA, C. A. B. et al. Endometriose. Rotinas em Ginecologia. Porto Alegre: Artmed, p. 144-158, 2011. TOGNOTTI, E; LOYELO, T. Quadro clínico da mulher portadora de endometriose. In: Mendonça, E. & Colaboradores. Um Enigma Chamado Endometriose. Belo Horizonte: Health, p. 55-62, 1998. VARELLA, D. Endometriose, abr. 2011. Disponível em: http://www.drauziovarella.com.br/mulher-2/endometriose. Acesso em: 19 jul. 2013.

VERCELLINI, P. Surgery for endometriosis-associated infertility: a pragmatic approach Human Reproduction, v. 68, n. 2, p. 88-103, 2009.

WOOD, A. J. J. Treatment of endometriosis. The New England Journal of Medicine, v. 345, p. 266-275, 2001.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.